MUSICAL SOBRE HEBE PROMETE LUXO EM PRODUÇÃO BRASILEIRA DE CATEGORIA

0
779

Kyra Piscitelli do Aplauso Brasil (kyra@aplausobrasil.com.br)

SÃO PAULO – A imprensa se reuniu com o elenco e equipe técnica de Hebe – o Musical, ontem, 09, no Teatro Procópio Ferreira. Baseado na biografa escrita por Artur Xexéo e com direção de Miguel Falabella, a produção estreia dia 12 de outubro, no Teatro Procópio Ferreira, o último lugar onde o diretor viu pela última vez e foi entrevistado pela rainha da TV brasileira.

Com 21 atores em cena, orquestra composta por 09 músicos e mais de 30 técnicos envolvidos, a produção impressiona pelo número e cuidados técnicos como perucas feitas à mão, as réplicas de famosas joias usadas por Hebe entre outros fatores que não foram trabalhados como detalhes pela equipe. Só de figurino são 120.

A ideia é contar a história de Hebe por seus amores. Falabella a ideia não é contar a história de forma biográfica, ele diz: “não faço biografia, faço espetáculo”. Para o diretor “nenhuma vida cabe no palco e a Hebe teve várias vidas, aqui é a vida da Hebe e seus amores do nosso jeito”. A ideia principal do musical para ele é “encantar como Hebe nos encantou e mostrar essa mulher à frente do seu temp. Hoje, se fala tanto em empoderamento feminino, a Hebe já era empoderada”, diz.

Xexéo concorda com o Falabella: “todo mundo tem uma Hebe no imaginário aqui é uma Hebe. Teatro é fantasia, ninguém fala cantando, o teatro musical em si é essa fantasia e nem toda verdade é real”, finaliza.

Da infância humilde em Taubaté, no interior de São Paulo, ao posto de rainha da televisão brasileira, Hebe Camargo, o musical conta sua escalada profissional e os amores que passaram por sua vida. Embalado pelas canções que marcaram sua carreira de cantora, o espetáculo atravessa oito décadas nas quais, muitas vezes, os caminhos de Hebe e da TV no Brasil se confundem.

A proposta é que o público acompanhe a grade de uma programação de TV típica dos anos 60. Nela, a garota-propaganda (Giovana Zotti) se atrapalha com os comerciais ao vivo e Leonor (Brenda Nadler), uma fã de Hebe Camargo, responde sobre a vida de seu ídolo ao peculiar apresentador de um programa de perguntas e respostas, Belo Garrido (Daniel Caldini). É através do conhecimento desta fã que a plateia acompanha o caminho da artista, que será interpretada por Carol Costa, na juventude, e Débora Reis, na vida adulta. Na concepção desse fio condutor também passa a ideia da evolução da TV. O musical começa preto e branco e conforme a TV ganha cor, o musical também ganha cor.

O curioso é que Leonor, a fã existe e é viva. Com a mesma idade de Hebe, ela virou fã e amiga de Hebe e fazia livros anuais com tudo sobre a Hebe. Inclusive a própria estrela ajudava a fã-amiga com materiais. A ideia é homenagear também Leonor.

Hebe – o musical trará a cantora, apresentadora, bailarina e grande artista que Hebe foi. Além dos amores proibidos e conhecidos, o público poderá ver em cena representações de personalidades da TV como Lolita Rodrigues (Renata Ricci), que Hebe conheceu ainda adolescente e de quem foi próxima a vida inteira, e Nair Bello (Renata Brás), com quem desfrutava noites de carteado e francas conversas regadas a gargalhadas.

Uma das passagens em que Lolita aparece entra no hall do que falou Falabella e sua liberdade poética para a história. As duas aparecem como cantoras em uma boate num hotel do centro de São Paulo. Hebe realmente cantou ali, mas Lolita não.

Falabella conta que Hebe parecia estar presente em todo processo e conta uma cena que o inspirou para o musical: “uma vez me hospedei no mesmo hotel que Hebe em Paris. Fui sair um dia e ela estava no hall jogando carteado, a cumprimentei e fui embora”. Depois, no dia seguinte, a mesma cena. Então, eu perguntei se ela não ia sair e Hebe me disse que não porque estava chovendo. Aquilo era Hebe, aquela cena, Paris. O musical na minha cabeça é a passagem da Hebe, levada por anjos com plumas, brilhos, numa luxuosa escadaria”.

Com coreografias de Fernanda Chamma, direção musical de Daniel Rocha e preparação vocal Guilherme Terra, que também será o maestro, Hebe – O musical traça a trajetória pessoal e profissional de uma das mais carismática das apresentadoras de TV no Brasil.

Hebe O Musical

Apresentação: Ministério da Cultura e Prosegur

Patrocínio Oficial: EMSZurich e Atlas Shindler

Apoio Cultural: Estácio

Coprodução: Bonus TrackHebe Forever e Atual Consultoria.

Realização: Ministério da Cultura e Bonus Track Entretenimento.

Facebook HEBEOMUSICAL

Instagram #hebeomusical

Ficha Técnica

Autor: Artur Xexéo

Direção Geral: Miguel Falabella

Coreografia: Fernanda Chamma

Direção Musical e Arranjos: Daniel Rocha

Maestro e Preparação Vocal: Guilherme Terra

Designer de Luz: Guilherme Herrero

Figurino: Ligia Rocha e Marco Pacheco

Produção de Figurino: Eliana Liu

Assistente de Figurino: Rebecca Beolchi

Visagista: Anderson Bueno

Designer de Som: Tocko Michelazzo

Cenário e Direção de Arte: Gringo Cardia

Assistente e Direção Residente: Beatriz Lucci

Assistente de Coreografia: Alessandra Regis

Direção Técnica e Palco: Lucas Farias

Stage Manager: Max Oliveira

Pianista: Renan Achar

Operador de Luz: Thiago Magnata

Operador de Som: Gustavo Inca

Designer de Perucas: Wellington Fontinele

Assistente de Perucaria: Emily Garcia

Comunicação e Marketing: Aline Sant’Anna

Assistente de Marketing: Catharina Figueiredo

Assessoria de Imprensa: Morente Forte

Fotográfia: Caio Galluci

Produção Geral: Julio Cesar Figueiredo e Barbara Guerra

Direção de Produção: Joana Motta

Produtor Executivo: Jardel Romão

Assistente de Produção: Vanessa Campanari e Celso Dornelas

Produtora de Elenco: Gisele Lima

Atendimento comercial: Cristiane Petrucci

Financeiro: Helcio Crocio

Assistente Financeiro: Andrea de Lara

Produtores Associados: Cláudio Pessuti, Luiz Oscar Niemeyer, Júlio Cesar Figueiredo e Luis Henrique Ramalho

Co-Produção: Bonus Track Entretenimento, Hebe Forever e Atual Consultoria

Realização: Ministério da Cultura e Bonus Track Entretenimento

Elenco

* Débora Reis (Hebe Camargo)

* Carol Costa (Hebe Jovem)

* Renata Ricci (Lolita Rodrigues)

* Fred Reuter (Luís Ramos/Agnaldo Rayol)

* Guilherme Magon (Décio Capuano)

* Dino Fernandez (Lélio Ravagnani)

* Carlos Leça (Fêgo Camargo)

* Clarty Galvão (Esther Camargo)

* Adriano Tunes (Mazzaropi/Marcello Camargo/Ensemble)

* Brenda Nadler (Leonor/Ensemble)

* Daniel Caldini (Belo Garrido/Ensemble)

* Giovana Zotti (Garota-Propaganda/Ensemble)

* Renato Caetano (Joe Louis/Ensemble)

* Renata Brás (Nair Bello/Ensemble)

* Fernando Marianno (Golias/Ensemble)

* Rodrigo Filgueiras Garcia (Agnaldo Rayol Jovem/Ensemble)

* Fefa Moreira (Stella Camargo/Ensemble)

* Keka Quarterone (Ensemble)

* Mari Saraiva (Ensemble)

* Maysa Mundim (Ensemble)

* Renato Bellini (Ensemble)

Serviço

HEBE O MUSICAL

Teatro Procópio Ferreira (624 lugares)

Rua Augusta, 2.823 – Jardins

Informações: 3083-4475

Vendas de grupos: (11) 3064-7500

Vendas: www.ingressorapido.com.br e tel.: 4003-1212.

Bilheteria: de quinta a domingo da 14h00 até o inicio do espetáculo.

Abertura da casa: 1 hora antes do início do espetáculo. Aceita cartões de todas as bandeiras. Não aceita cheque. Não faz reserva de ingresso. Acesso e lugares para deficientes físicos e pessoas com sobrepeso, ar condicionado. Estacionamento Conveniado: Auto vagas, a 170m do Teatro, Rua Augusta 2673, Valor único R$ 20 (mediante a apresentação de ticket selado. Retire o selo na Bilheteria) Não abre aos Domingos.

Quinta e Sexta às 21h | Sábado às 17h e 21h | Domingo às 18h

Ingressos:

Quinta: R$ 50 (Ingressos Populares) | R$ 130 (setor I) | R$ 160 (setor Premium)

Sexta e domingo: R$ 50 (Ingressos Populares) | R$ 150 (setor I) |

R$ 170 (setor Premium)

Sábado: R$ 50 (Ingressos Populares) | R$ 170 (setor I) | R$ 190 (setor Premium)

Ingressos à venda

Duração: 140 minutos (com intervalo de 20 min)

Recomendação: 12 anos

Gênero: musical

Estreia dia 12 de Outubro de 2017

Temporada 2017: até o dia 17 de Dezembro

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, preencha seu nome

*