GENTE: ANDRÉA BELTRÃO ESTREIA O MONÓLOGO “ANTÍGONA” EM SÃO PAULO

0
419
ANDREA9 - RJ - 28/01/2017 - ANDREA BELTRAO/MONOLOGO ANTIGONA - ((((MATERIA ESPECIAL)))) - CADERNO 2 OE - A atriz Andrea Beltrão, que tá em cartaz com o monólogo Antígona no teatro Poeirinha em Botafogo, zona sul do Rio. Foto: MARCOS ARCOVERDE/ESTADÃO

SÃO PAULO – A atriz Andréa Beltrão chega a SP, com o seu espetáculo Antígona aclamado pelo público e pela crítica. O texto do monólogo originalmente escrito pelo dramaturgo e escritor grego Sófocles, foi traduzido e adaptado0 por Millôr Fernandes, e a direção é de Amir Haddad.

Escrita há mais de dois mil anos, por volta de 441 a.C., o drama revela como Antígona, filha de Édipo e Jocasta, quer enterrar seu irmão Polinice, de acordo com a tradição religiosa de seu povo. Contrariando Creonte, rei da cidade de Tebas, que havia determinado que o corpo devesse permanecer insepulto, Antígona desafia o rei, forçando o enterro do irmão, mas acaba presa e obrigada a responder pelos atos cometidos.

“Cada vez que um diretor monta uma peça, ele estará reescrevendo da melhor maneira possível à peça que aquele autor escreveu. No caso de uma obra-prima como Antígona, trata-se de uma viagem vertiginosa até a raiz do mito e de lá uma volta palpitante até a peça e seu autor. É isto que estamos fazendo com Sófocles e sua Antígona.” Comenta Amir Haddad.

A jovem Antígona é o último rebento de uma árvore genealógica que, tem suas raízes na formação da cidade de Tebas, na Grécia. Ela pertence ao ramo dos Labidácidas, de onde Édipo, é seu pai e irmão ao mesmo tempo, por obra de um casamento incestuoso dele com sua mãe Jocasta.

No espetáculo, através da interpretação de Andréa Beltrão, os acontecimentos levam ao aniquilamento total desta família maldita, ou seja, o enclausuramento de Antígona e seu suicídio na caverna em que está encarcerada, após ter sido condenada à morte por desobedecer às ordens de seu tio Creonte, Rei de Tebas, que havia proibido que seu irmão tivesse um enterro conforme as tradições religiosas de seu povo. Antígona enterra o seu morto, desobedece ao Estado e paga com a vida esta inevitável desobediência civil.
Porém, o Rei de Tebas também irá pagar um preço ainda maior do que Antígona, por tê-la condenado à morte.

Ficha técnica

De: Sófocles
Tradução: Millôr Fernandes
Dramaturgia: Amir Haddad e Andrea Beltrão
Direção: Amir Haddad
Com: Andrea Beltrão
Iluminação: Aurélio de Simoni
Figurino: Antônio Medeiros
Direção de Movimento: Marina Salomon
Ambientação e Projeto Gráfico: Fabio Arruda e Rodrigo Bleque (Cubículo)
Operação de luz: Vilmar Olos
Operação de som: Andrea Zeni
Mídias Sociais: Rosa Beltrão
Camareira: Conceição Telles
Montagem cênica: Ricardo Rodrigues
Administração: Sérgio Canizio
Produção: Boa Vida Produções
Turnê nacional: Trigonos Produções Culturais

Serviço

Antígona com Andréa Beltrão                                                                                   SESC Consolação – Teatro Anchieta
Endereço: Rua Dr. Vila Nova, 245 – Vila Buarque
Telefone: 11-3234 3000
Dias: 13 de maio a 18 de junho, sexta a domingo
Horário: sextas e sábados às 21h e domingos às 18h
Recomendação etária: + 14
Duração: 60 minutos
Capacidade: 280 lugares
Ingressos: R$ 50,00 (inteira) – R$ 25,00 (meia) – R$ 15,00 (credencial plena)
Acessibilidade
Ar condicionado
Acesse www.sescsp.org.br

Cassiano Leonardo, especial para o Aplauso Brasil (cassiano@aplausobrasil.com.br)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, preencha seu nome

*