SESC PARQUE DOM PEDRO II INICIA OCUPAÇÃO NA VIRADA CULTURAL E OUTRAS UNIDADES FAZEM PROGRAMAÇÃO ESPECIAL

0
102
"Orquestra Voadora" se apresenta na Ocupação do Sesc Dom Pedro II. Crédito/foto: Cris Lustosa

Redação do Aplauso Brasil (redação@aplausobrasil.com)

"Orquestra Voadora" se apresenta na Ocupação do Sesc Dom Pedro II. Crédito/foto: Cris Lustosa
“Orquestra Voadora” se apresenta na Ocupação do Sesc Dom Pedro II. Crédito/foto: Cris Lustosa

SÃO PAULO – O Sesc São Paulo promove uma programação com mais de 300 atividades nas unidades da capital, entre às 18h do dia 20 e às 18h do dia 21 de junho, para celebrar a grande festa da cultura na capital paulista: a 11ª edição da Virada Cultural. As unidades estendem seu horário de atendimento com uma vasta oferta de atividades artísticas. A novidade desta edição está no início da Ocupação Sesc no Parque Dom Pedro II.

O local receberá uma programação no domingo, 21 de junho, a partir das 10h com atividades para a família, nas diversas linguagens artísticas, como: música, com a Orquestra Voadora; o circo, com o Circo Amarillo e seu espetáculo Na Estrada, e o teatro, representado pelos espetáculos: Felinda, com a Cia. Carroça de Mamulengos, e Bichos do Brasil, com a Pia Fraus. Na dança, Frank Ejara e os Discípulos do Ritmo convidam o público a participar da Jam de danças urbanas. Para fechar as atividades, o show Gratidão 2015 com Rashid, um dos nomes de destaque da nova cena do rap nacional, às 17h. Além destas atividades, durante todo o dia diversas intervenções serão realizadas para acolher o público no novo espaço.

Segue a programação detalhada do dia 21 de junho, domingo, na Ocupação Sesc Parque Dom Pedro II:

Às 10h, às 13h e às 15h, o Sesc na Virada Cultural traz a Orquestra Voadora.  Formada em fevereiro de 2008, a partir de encontros em diversos blocos de carnaval de rua do Rio de Janeiro, a Orquestra Voadora alçou seus primeiros voos pelas ruas da cidade apropriando-se do espaço público e dando início a uma renovação do conceito de “fanfarras” no Brasil.

Com a ideia de aproximar o tradicional formato das bandas de sopro e percussão a um repertório moderno e eclético, a brassband carioca surpreendeu ao apresentar inspiradas releituras de clássicos da música brasileira e mundial, fazendo de suas performances verdadeiras catarses sensoriais.

Valendo-se da potência sonora e da versatilidade dos instrumentos que dispensam o uso de energia elétrica para alcançar grandes aglomerações, o grupo vem conquistando admiradores de todas as idades e classes sociais, passando pelo estado do Rio de Janeiro, além de cidades como São Paulo, Belo Horizonte, Recife, Brasília, Espírito Santo, e também por ares internacionais como França, Portugal, Espanha, Inglaterra, Bélgica e Colômbia.

Às 11h, é a vez da Cia Circo Amarillo apresentar o espetáculo circense Na Estrada, inspirado nas caravanas de circo, o tradicional e o contemporâneo se misturam em um show de variedades, na Ocupação SESC Parque Dom Pedro II.

Às 12h, Frank Ejara e os Discípulos do Ritmo convidam o público para dançar na Jam de Danças Urbanas, um trabalho de improvisação em danças urbanas. O grupo apresenta improvisações nas linguagens: B-boyingPoppingLocking e Waacking.

Natural de Andradina (SP), Frank Ejara desenvolve um profundo estudo sobre as origens e fundamentos dos estilos de Danças Urbanas (Street Dances), desde 1996. Criou a Cia Discípulos do Ritmo em 1999, com intuito de compartilhar suas descobertas e ideias sobre essas danças.

A Cia Irmãos Sabatino apresenta a intervenção circense CanCan Volant, na  Ocupação SESC Parque Dom Pedro II, às 13h30, e às 16h30.

O Cancan é uma dança francesa criada em 1850, realizada por meninas, vestindo roupas coloridas e esvoaçantes, com liberdade de movimentos, ao som de trombones e cornetas. Em passos extremos de sensualidade e acrobacias, em que as dançarinas, em seu traje fascinante, faziam perder a cabeça de toda a Paris. No entanto, o palco desta vez é um clássico aparelho circense, o trapézio de voos petit volant e as dançarinas/trapezistas um tanto inusitadas.

A Cia Irmãos Sabatino se caracteriza pela pesquisa na arte das acrobacias aéreas, com variado repertório de espetáculos, números e performances, mesclando circo, dança, teatro, humor e virtuosidade.

Mestres acrobatas, os irmãos Sabatino se especializaram em aparelhos que possibilitem grandes voos, como os trapézios em balanço, de voos e petit volant. Além disso, faz parte do seu repertório técnico ações realizadas nas alturas através da utilização de equipamentos de resgate, escalada e alpinismo, tirolesas, pêndulos, ações verticais, coreografias nas paredes, cordas elásticas, ações suspensas por balão de ar quente, sempre impactando os espectadores com ações inusitadas.

A Cia. Carroça de Mamulengos apresenta o espetáculo teatral Felinda, às 14h, que conta a história de uma mulher nem feia nem bonita, que se encanta com o picadeiro e deseja fugir com o circo quando ele deixar a sua cidade.

A trupe é formada por uma família de brincantes, atores, músicos, bonequeiros, contadores de histórias e palhaços que há 35 anos viaja o Brasil apresentando a sua arte.

Às 15h30, é a vez da Cia Pia Fraus apresentar o espetáculo Bichos do Brasil, que busca mostrar a diversidade da fauna brasileira por meio de recursos plásticos, com direção de Beto Lima, Beto Andretta e Hugo Possolo. Pautado nos bonecos, na música e na coreografia, procura criar o ambiente da mata sem exigir um comportamento humano de seus personagens. Bichos do Brasil é um resgate para que não ocorra a extinção de nossos animais, dentro do imaginário popular, que tanta influência exerce como fonte inspiradora dos mitos populares brasileiros.

Para fechar as atividades, às 17h, o show Gratidão 2015 com Rashid, um dos nomes da nova cena do rap nacional. Além destas atividades, durante todo o dia diversas intervenções serão realizadas para acolher o público no novo espaço, tais como: Do Barro de Manuel, com Teatro de Senhoritas; DJ Luiza K e DJ Formiga,que realizam diversas entradas. Além do Cine Olho, da intervenção literária Banho de Leitura e leve-livros, do Surfe de Lona com Igor Vidor, da escultura interativaRolê com Guilherme Teixeira e do ateliê de Xilogravura em um carro.

 

Sobre a Ocupação Sesc no Parque Dom Pedro II:

A área de 9 mil metros quadrados situada no centro histórico e emblemático da cidade, entre o Mercado Municipal e o Museu Catavento foi concedida para a instituição por meio de projeto de lei aprovado pela Câmara Municipal. Para Danilo Santos de Miranda, Diretor Regional do Sesc São Paulo “O projeto tem como objetivo principal o incentivo à apropriação do espaço público, a difusão cultural e a criação de plateias com vistas a difundir a importância da apreciação e a experiência artística colocadas de forma educativa, como uma ferramenta aliada no processo de autonomia e emancipação do cidadão”.

 

Virada Cultural 2015 no Sesc Carmo

Em 20 de junho, sábado, das 18h às 22h, o Sesc Carmo traz concerto, shows, exposição, intervenções artísticas e literárias que refletem as relações entre as culturas brasileira e portuguesa, com apoio do Consulado Geral de Portugal.

Além disso, oferece cardápios temáticos em seus dois restaurantes, em seu bar café e em uma doçaria portuguesa, com ambientação e mobiliário preparados especialmente para a Virada Cultural.

A literatura portuguesa é homenageada por Leituras Poéticas, com Gero Camilo declamando e interpretando textos de autores portugueses que participam de alguma forma de contemporaneidade, na intervenção que abre os shows realizados no Restaurante I.

Nomes já consagrados como Agustina Bessa-Luís, Inês Pedrosa, Lídia Jorge, António Lobo Antunes e José Saramago aparecem ao lado de nomes da nova cena literária portuguesa, como Afonso Reis Cabral, Alexandra Lucas Coelho e Matilde Campilho.

Formado pela Escola de Arte Dramática da USP, Gero Camilo estreou no teatro profissional em Cândida Erêndira e Sua Avó Desalmada, de Gabriel García Márquez. Teve sua primeira participação nos cinemas com Cronicamente Inviável (2000), mas o reconhecimento viria apenas um ano depois. Em 2001, Camilo atuou emAbril Despedaçado, Domésticas – O Filme e Bicho de Sete Cabeças, sendo que este último lhe rendeu prêmios nos Festivais de Brasília e do Recife.

Atuou em dois dos maiores sucessos de bilheteria do cinema brasileiro pós-retomada, Cidade de Deus e Carandiru, e chamou a atenção em Narradores de Javé, quando contracenou com José Dumont e Matheus Nachtergaele.

Como escritor, Gero tem três livros publicados, Macáuba da Terra, Aldeotas, e A Casa Amarela. Em seu mais recente projeto, Gero estreia em setembro o espetáculoCaminham nus empoeirados, em Portugal com texto e direção próprios, junto a atriz portuguesa Luisa Pinto. A peça será encenada pelo ator brasileiro Victor Mendes e um português, João Costa. No mês de outubro estreia também no Brasil.

Ciça Marinho apresenta Além mar, além de mim, dedicado ao fado, às 18h, no Restaurante I. A cantora interpreta canções brasileiras e portuguesas com repertório que une autores brasileiros como Chico Buarque com Tanto Mar, e Ivan Lins e Vitor Martins, com Barco Fantasma.

Do lado lusitano, Ciça colocou versos em dois fados tradicionais: Daniel e Isabel. É comum em Portugal as pessoas criarem letras diferentes para um fado já existente, fazendo suas próprias versões.

Nessa apresentação, a cantora é acompanhada pelos músicos: Sérgio Borges, Pratinha Saraiva, Adriano Busko e Wallace Oliveira.

Para assistir é necessário retirar ingresso nas bilheterias da Rede Sesc, em 20 de junho, sábado, a partir das 17h.

Para quem aprecia música erudita, a dica é o concerto com o grupo Olhos d’Água, às 18h, que enfoca a música renascentista portuguesa, na Igreja Nossa Senhora da Boa Morte.

O concerto é apresentado por Claudia Freixedas (flauta doce), Marília Macedo (flauta doce), Guilherme de Camargo (cordas dedilhadas) e Roberto Angerosa (percussão).

Seus integrantes dedicam-se à pesquisa e interpretação da música antiga, paralelamente ao trabalho musical popular e contemporânea. Os músicos atuam como solistas, e em outras formações de música de câmara.

A produção musical do Renascimento Português é retratada nesse programa, com instrumentos característicos do período. Cordas dedilhadas, diferentes tipos de flautas e percussão dão vida às composições, numa combinação harmoniosa, realçando o caráter vivo, brilhante, e, ao mesmo tempo, extremamente delicado, da música portuguesa renascentista.

A apresentação é livre e gratuita para todos os públicos. A Igreja Nossa Senhora da Boa Morte está situada à Rua do Carmo, 202, próximo ao Sesc Carmo. Para assistir é necessário retirar ingresso nas bilheterias das unidades do Sesc, em 20 de junho, sábado, a partir das 17h.

Luis Passos e Lula Gama tocam repertório instrumental tipicamente português, com violão e bandolim, das 19h às 21h, no Restaurante II. Lula Gama acompanha o bandolinista Luis Passos em incursão do bandolim tradicional português com o violão.

Luis é formado pelo Conservatório de Tatuí (SP). Há 10 anos dedica-se ao choro e ao samba de raiz, destacando-se como bandolinista. O músico estudou ritmos brasileiros com André Marques e Cleber Almeida, com quem conheceu frevo, maracatu, baião, samba, choro e suas vertentes como maxixe, polca e xotes.

Foi aluno de choro de Danilo Brito (ganhador do Prêmio Visa), de Zé Bauab e Altino Toledo. Já tocou com grandes nomes, como Dona Inah, Izaías do Bandolim, entre outros. Em 2006, Luis gravou um CD dedicado ao choro, intitulado Chorinhos do Brasil, que também trazia em seu repertório ritmos como frevo, polcas e maxixes.

Luiz Ignacio Nogueira da Gama, o Lula Gama, é violonista profissional desde 1988, atuou em musicais como A Estrela D’alvaSalve o Prazer-Assis ValenteO MambembeEu Sou o Samba, entre outros. Integrou grupos de choro como Vou Vivendo (2 CDs) e Ó do Borogodó (1 CD), além de acompanhar intérpretes e compositores da MPB, como Altamiro Carrilho, João Nogueira, Paulinho da Viola, Dona Ivone Lara, Grande Otelo, Moreira da Silva, Elton Medeiros, entre outros. Atualmente, é integrante da banda da cantora Fabiana Cozza, além dos grupos Papo de Anjo, Jane do Bandolim e Miado do Gato.

Duo Fadista Alexandre Matis e Igor Rodrigues apresenta-se das 19h às 21h, na Área de Convivência. O show é gratuito e livre para todos os públicos.

Formado em Composição e Regência, o fadista Matis atua como guitarrista e fadista. Seu repertório é baseado no fado castiço, que é o mais antigo e a raiz do fado, que privilegia o poema e melodias tradicionais, fazendo um resgate desse gênero no Brasil e aproximando da prática vigente das casas de fado de Lisboa, hoje em dia.

Em sua segunda viagem a Lisboa, cantou nas principais casas de fados. Das suas atuações mais relevantes, Alexandre Matis fez o show Sou eu que em ti me vejo, como fadista e guitarrista no Sesc Santo André; apresentou concertos com a Orquestra Sinfônica de Santo André no Festival de Campos do Jordão, Teatro Municipal de Santo André e Sala São Paulo; show com o cantor Márcio Gomes, no Show O Fado e o Tango, realizado no Canecão no Rio de Janeiro (RJ).

Foi produtor no CD Fado e Poesia, da fadista Conceição de Freitas, onde realizou todos os arranjos e instrumentos. Realizou a produção e tocou a guitarra portuguesa das trilhas promocionais do Grupo Sete Cidades.

E, produtor e guitarrista das gravações de fados para a trilha sonora do documentário Canção d’Além-Mar (O Fado na cidade de Santos). Atuou como viola do CDFado na Intimidade, da fadista Glória de Lourdes. Ainda, atuou como guitarrista na gravação do CD Açoreaneidade Capixaba, da Prefeitura de Viana (ES), e se apresentou nos lançamentos do mesmo no Teatro Carlos Gomes, em Vitória (ES), no Congresso do Divino Espírito Santo (2012), na Ilha Terceira – Açores (POR), ena Casa dos Açores de São Paulo.

Jovem destaque como viola de fado no Brasil, Igor Rodrigues busca resgatar o estilo tradicional de antigos músicos. Semanalmente, toca no Restaurante Alfama dos Marinheiros. Acompanhou diversos fadistas em shows e apresentações na TV Gazeta. Atuou como viola na gravação do CD Açoreaneidade Capixaba, da Prefeitura de Viana (ES).

O músico já se apresentou nos lançamentos desse álbum no Teatro Carlos Gomes, em Vitória (ES), no Congresso do Divino Espírito Santo – 2012, na Ilha Terceira, Açores (POR). O início de sua carreira musical foi na Casa dos Açores de São Paulo, onde estudou violão e ainda hoje acompanha a Tocata, do Grupo Folclórico, e a Folia do Divino Espírito Santo.

A cantora Jussara Silveira apresenta o show do disco Água Lusa, às 19h30, acompanhada por percussão, violão português e piano, no Restaurante I.

Em 1989, a cantora deu início a sua carreira no Teatro Castro Alves, importante casa de espetáculos da Bahia. No ano seguinte, mostra seu trabalho no grande auditório do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MASP). A partir daí, Jussara tem cantado em importantes casas de show paulistanas e cariocas, passando também por outras cidades brasileiras e pelo exterior.

Na trajetória da “mais portuguesa das cantoras brasileiras”, como a crítica de Lisboa definiu Jussara Silveira, a mescla de referências lusófonas de Portugal e de África na concepção do seu fazer musical é uma constante.

Em Água Lusa, a intérprete inspirou o jovem e premiado poeta português Tiago Torres da Silva para sete novas canções portuguesas, em parceria com músicos consagrados de seu país, como Rão Kyao, Rui Velloso e Pedro Joia, além de quatro fados tradicionais. Para assistir é necessário tirar ingresso nas bilheterias da RedeSesc no dia 20 de junho, sábado, a partir das 17h.

Uma das vozes portuguesas da atualidade, Susana Travassos sobe ao palco às 21h, para apresentação que contempla a música de Portugal e a música do Brasil,no Restaurante I.

A cantora destaca-se pela intensidade de sua interpretação, apresentando-se acompanhada por Michi Ruzitschka (violão 7 cordas) e Ricardo Araújo (guitarra portuguesa). O show recebe ainda a participação especial de Chico César.

No repertório, fados antigos e temas contemporâneos como AlfamaSei de um Rio e alguns clássicos da música popular brasileira. Susana e Chico César interpretarão também algumas músicas do compositor paraibano, uma delas inspirada em Lisboa e no fado.

A cantora portuguesa e Chico César se conheceram em 2009, quando Susana veio pela primeira vez ao Brasil a convite do Sesc Pompeia, para participar do projetoSotaques Paulistas, onde cantou ao lado de Zeca Baleiro. São amigos desde então, participaram do Baile do Baleiro no mesmo ano e cantaram juntos nos shows de Chico César em Portugal e Espanha.

Segundo Zeca Baleiro, “Susana Travassos é uma cantora de grande sensibilidade e com grande interesse por toda forma de produção musical. Além de seu canto límpido e intenso, ela tem o talento de garimpar pedras preciosas e esquecidas do cancioneiro popular, seja português, brasileiro ou de outras culturas e idiomas. Não bastassem todas essas facetas, Susana tem se interessado em fazer a difícil, mas inevitável, ponte entre a música de Portugal e a música do Brasil, empreitadana qual tem conquistado certo sucesso, com parcerias exitosas com músicos e compositores de tribos e origens diversas, algumas das quais vem gerando shows, discos e outros tantos projetos. Susana é uma grande artista, portuguesa com certeza, artista que canta sua aldeia e, por isso mesmo, seu canto soa universal”.

Francisco César Gonçalves, conhecido como Chico César, nasceu em Catolé do Rocha, interior da Paraíba, em 26 de janeiro de 1964. É cantor, compositor, escritor e jornalista, formado pela Universidade Federal da Paraíba.

Sua discografia reúne álbuns como Aos Vivos (1995), Cuscuz Clã (1996), Beleza Mano (1997), Mama Mundi (1999), Respeitem Meus Cabelos, Brancos (2002), De Uns Tempos pra Cá (2006), Francisco, forró y frevo (2008), e o recente Estado de Poesia, que traz músicas inéditas, no qual a maior parte delas foi composta com inspiração em sua atual namorada.

Para assistir é necessário tirar ingresso nas bilheterias das unidades do Sesc no dia 20 de junho, sábado, a partir das 17h.

O Sesc Carmo abriga ainda duas exposições: Co-Movere, que reúne imagens sobre refúgio, captadas pela artista multimídia Marie Ange Bordas, na Sala de Internet Livre; e Sardinhas de Lisboa, com criações vencedoras das últimas três edições do concurso, essa última com parceria da EGEAC – Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural, E.M., na fachada da unidade e nos Restaurantes I e II. As exposições podem ser visitadas gratuitamente, das 18h às 22h, no dia 20 de junho, sábado.

Co-Movere, da artista multimídia Marie Ange Bordas, está em exposição desde 3 de junho e pode ser visitada até 7 de agosto de 2015, de segunda a sexta-feira, exceto feriados, das 9h às 19h30, na Sala de Internet Livre do Sesc Carmo. A artista criou desdobramentos poéticos e visuais com base em sua pesquisa sobre deslocamentos, dando forma às preocupações e incertezas que são inerentes ao tema refúgio.

Essa exposição reúne treze imagens, sendo que quatro delas foram impressas em tecido e uma delas se tornou uma instalação sonora, a partir da interpretação da artista, que buscou homenagear os refugiados que conheceu durante sua pesquisa, incluindo sobre seus retratos as projeções poéticas criadas a partir das histórias de vida relatadas.

Já, Sardinhas de Lisboa é composta por 22 ilustrações vencedoras das últimas quatro edições do concurso (2012 a 2015). As sardinhas foram escolhidas como símbolo das Festas de Lisboa, ganhando a simpatia da população e dos turistas, que participam dos eventos na capital portuguesa. A exposição pode ser vista nafachada da unidade e nos Restaurantes I e II até 9 de outubro, de segunda a sexta-feira, exceto feriados, das 9h às 20h.

Em diversos espaços do Sesc Carmo, das 18h às 22h, a intervenção Trilhando Versos Portugueses, com a Cia Conto em Cantos, conta a história de dois saltimbancos que saem pela estrada tocando acordeão e sorteando poemas de uma caixinha.

Interagindo com o público, a intervenção costuma presentear os participantes com poesias. No entanto, nessa programação em especial, são ofertados textos de autores portugueses modernos em países com as cores de Portugal.

Fundada em 2005, a Cia Conto em Cantos é formada pelas atrizes e contadoras de histórias Juliana Offenbecker e Priscila Harder. O grupo prima por mesclar narração e dramatização, utilizando recursos sonoros e matérias simples que estimulem a imaginação.

Ao longo de 09 anos, a Cia desenvolve apresentações de espetáculos teatrais, de narração de histórias, oficinas e atividades teatrais e lúdicas para crianças. Segundo o grupo, desde 2005 foram realizadas mais de 1020 atividades que ocorreram em teatros, escolas públicas e particulares, centros culturais, Sesc, Ongs, livrarias, feiras de livros e parques no estado de São Paulo, Pernambuco (Recife), em comunidades ribeirinhas e periferia dos estados do Amazonas e do Pará.

Em 2013, a Cia foi convidada a contar histórias no Encuentro Internacional de contadores de historias y leyendas, em Buga (Colômbia).

A culinária portuguesa e sua influência mediterrânea compõem cardápios temáticos oferecidos nos Restaurantes I e II, com pratos como o Bacalhau à Lagareiro, o Leitão Assado à Moda Bairrada e o Pão português, azeite temperado e queijo da Serra da Estrela. E, as porções de azeitonas e tremoços, alheira, bolinho de bacalhau e linguiça portuguesa. Dentre as opções de bebidas, os destaques são o vinho e a sangria portuguesa.

No piso térreo, o Bar Café oferece salgados e doces como folar, tortinha portuguesa de bacalhau, arroz doce português, bolo de bolacha à portuguesa e bolo-rei. Além de bebidas quentes e frias.

Especialmente ambientada com mobiliário temático e imagens de azulejos portugueses, localizada na Área de Convivência, das 18h às 22h, a Doçaria Portuguesa oferece iguarias como Papo de Anjo, Travesseiro de Sintra, Toucinho do Céu e Pastéis de Nata e Santa Clara, além de cafés expressos. Consulte os preços dos pratos, doces e bebidas nos locais.

Retirada de ingressos para a Virada Cultural:

Os ingressos para todos os espetáculos são gratuitos e estarão disponíveis pela Rede Sesc para o público a partir das 17 horas do sábado, dia 20 de junho. A retirada dos ingressos seguirá a ordem de chegada na bilheteria das unidades e a capacidade dos teatros e locais de realização. São oferecidos dois ingressos por pessoa em cada espetáculo, limitado a três espetáculos diferentes, que será o máximo de ingressos que uma mesma pessoa poderá retirar por vez, visando a dar maior oportunidade a todos os interessados.

Atividades no Sesc Carmo, em 20 de junho, sábado, com necessidade de retirada de ingresso:

 

OLHOS D’ÁGUA – Igreja Nossa Senhora da Boa Morte (Rua do Carmo, 202 – Centro – São Paulo) – 18h.

CIÇA MARINHO – ALÉM MAR, ALÉM DE MIM – CARMO –  Restaurante 1 – 18h.

JUSSARA SILVEIRA – ÁGUA LUSA – CARMO – Restaurante 1 – 19h30.

SUSANA TRAVASSOS COM PARTICIPAÇÃO ESPECIAL DE CHICO CÉSAR – CARMO – Restaurante 1 – 21h.

Para todas as atividades os ingressos serão distribuídos no sábado, 20/06, às 17h nas bilheterias da Rede Sesc.

 

Serviço

Virada Cultural 2015 no Sesc Carmo  

Apoio: Consulado Geral de Portugal

Quando: 20 de junho, sábado, das 18h às 22h.

Onde: Sesc Carmo

Rua do Carmo, 147 – Centro – São Paulo

Tel. (11) 3111-7000

intervenção

Leituras Poéticas com Gero Camilo

Quando: 20 de junho, sábado, das 18h às 22h.

Onde: Sesc Carmo – Restaurante I

Classificação Indicativa: Livre

Quanto: Grátis

Importante: A atividade abre os shows realizados no Restaurante I, que podem ser vistos mediante retirada de ingresso antecipada nas bilheterias das unidades doSesc.

show

Ciça Marinho – Além mar, além de mim

Quando: 20 de junho, sábado, às 18h.

Onde: Sesc Carmo – Restaurante I.

Classificação Indicativa: Livre

Quanto: Grátis

Importante: Para assistir é necessário retirar ingresso antecipadamente nas bilheterias das unidades do Sesc, a partir das 17h.

concerto

Olhos d’Água

Quando: 20 de junho, sábado, às 18h.

Onde: Igreja Nossa Senhora da Boa Morte

Rua do Carmo, 202 – Centro – São Paulo

Tel. (11) 3111-7000

Classificação Indicativa: Livre

Quanto: Grátis

Importante: Para assistir é necessário retirar ingresso antecipadamente nas bilheterias das unidades do Sesc, a partir das 17h.

show

Luis Passos e Lula Gama

Quando: 20 de junho, sábado, das 19h às 21h.

Onde: Sesc Carmo – Restaurante II

Classificação Indicativa: Livre

Quanto: Grátis

Importante: Para assistir não é necessário retirar ingresso antecipadamente.

show

Duo Fadista Alexandre Matis e Igor Rodrigues

Quando: 20 de junho, sábado, das 19h às 21h.

Onde: Sesc Carmo – Área de Convivência

Classificação Indicativa: Livre

Quanto: Grátis

Importante: Não é necessário retirar ingresso antecipadamente.

show

Jussara Silveira – Água Lusa

Quando: 20 de junho de 2015, sábado, às 19h30.

Onde: Sesc Carmo – Restaurante I.

Classificação Indicativa: Livre

Quanto: Grátis

Importante: Para assistir é necessário retirar ingresso antecipadamente nas bilheterias das unidades do Sesc, a partir das 17h.

show

Susana Travassos com participação de Chico César

Quando: 20 de junho de 2015, sábado, às 21h.

Onde: Sesc Carmo – Restaurante I.

Classificação Indicativa: Livre

Quanto: Grátis

Importante: Para assistir é necessário retirar ingresso antecipadamente nas bilheterias das unidades do Sesc, a partir das 17h.

exposições

Co-Movere

Quando: 20 de junho de 2015, sábado, Virada Cultural, das 18h às 22h. E, até 7 de agosto de 2015, segunda a sexta-feira, exceto feriados, das 9h às 19h30.

Onde: Sesc Carmo – Sala de Internet Livre

Classificação Indicativa: Livre

Quanto: Grátis

Sardinhas de Lisboa

Parceria: EGEAC – Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural, E.M.

Quando: 20 de junho de 2015, sábado, das 18 às 22h. E, até 9 de outubro, segunda a sexta-feira, exceto feriados, das 9h às 20h.

Onde: Sesc Carmo –  Fachada, Restaurantes I e II

Classificação Indicativa: Livre

Quanto: Grátis

intervenção

Trilhando Versos Portugueses, com a Cia Conto em Cantos

Quando: 20 de junho, sábado, das 18h às 22h.

Onde: Sesc Carmo – Diversos Espaços

Classificação Indicativa: Livre

Quanto: Grátis

alimentação

Gastronomia Portuguesa

Quando: 20 de junho, sábado, das 18h às 22h.

Onde: Sesc Carmo – Bar Café e Restaurantes I e II

Classificação Indicativa: Livre

Quanto: Consulte os preços nos locais.

alimentação

Doçaria Portuguesa

Quando: 20 de junho, sábado, das 18h às 22h.

Onde: Sesc Carmo – Área de Convivência

Classificação Indicativa: Livre

Quanto: Consulte os preços nos locais.

Virada Cultural 2015 – Ocupação Sesc no Parque Dom Pedro II

Onde: Ocupação Sesc no Parque Dom Pedro II

Praça São Vito, s/nº. (Entre a Avenida do Estado e a Rua Mercúrio)

música

Orquestra Voadora

Quando: 21 de junho de 2015, domingo, às 10h, às 13h e às 15h.

Onde: Ocupação Sesc no Parque Dom Pedro II

Classificação Indicativa: Livre

Quanto: Grátis

espetáculo circense

Na Estrada, com Circo Amarillo

Quando: 21 de junho de 2015, domingo, às 11h.

Onde: Ocupação Sesc no Parque Dom Pedro II

Classificação Indicativa: Livre

Quanto: Grátis

espetáculo de dança

Jam de Danças Urbanas, com Frank Ejara e os Discípulos do Ritmo

Quando: 21 de junho de 2015, domingo, às 12h.

Onde: Ocupação Sesc no Parque Dom Pedro II

Classificação Indicativa: Livre

Quanto: Grátis

intervenção circense

CanCan Volant , com a Cia Irmãos Sabatino

Quando: 21 de junho de 2015, domingo, às 12h e às 16h30.

Onde: Ocupação Sesc no Parque Dom Pedro II

Classificação Indicativa: Livre

Quanto: Grátis

espetáculos teatrais

Felinda, com a Cia Carroça dos Mamulengos

Quando: 21 de junho de 2015, domingo, às 14h.

Onde: Ocupação Sesc no Parque Dom Pedro II

Classificação Indicativa: Livre

Quanto: Grátis

Bichos do Brasil, com a Cia Pia Fraus

Quando: 21 de junho de 2015, domingo, às 15h30.

Onde: Ocupação Sesc no Parque Dom Pedro II

Classificação Indicativa: Livre

Quanto: Grátis

show

Rashid – show Gratidão 2015

Quando: 21 de junho, domingo, às 17h.

Onde: Ocupação Sesc no Parque Dom Pedro II

Classificação Indicativa: Livre

Quanto: Grátis

SESC NA VIRADA CULTURAL

DIAS 20 E 21 DE JUNHO

GRÁTIS

Programação completa em sescsp.org.br/sescnavirada

Assessoria de Imprensa – Sesc Carmo e Ocupação Sesc no Parque Dom Pedro II

Erika Luzia da Silveira

Tel. 3111-7018

e-mail: erika@carmo.sescsp.org.br

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe seu comentário
Por favor, preencha seu nome

*